segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Educar ainda é a melhor saída

A cada dia que passa mais pessoas, principalmente jovens, perdem suas vidas no trânsito ou ficam com sequelas irreversíveis. As tentativas de diminuir esses números quase sempre têm passado pelo caminho da repressão, da multa, pois acredita-se que mexendo no bolso do motorista, vai-se diminuir o número de infrações e, consequentemente, de acidentes. Mas o que se tem visto não é bem assim. É necessário que os órgãos integrantes do Sistema Nacional de Trânsito e o Governo como um todo adotem políticas públicas voltadas para a educação de trânsito, pois só educando o nosso motorista, ciclista, motociclista e pedestre é que vamos efetivamente colher bons resultados no futuro. Acredito muito na educação das crianças, pois é bem mais fácil educá-las para o trânsito do que aos adultos, já cheios de vícios. Cada real que se gasta na prevenção de acidentes, certamente se economizará outros quatro em tratamentos. É preciso que as autoridades, que ficam estarrecidas quando acontece um acidente aéreo matando dezenas de pessoas e tomam todo tipo de medidas para evitarem outros, o que é louvável, não consigam estarrecer-se com 35.000 mortos por ano no trânsito brasileiro. Precisamos nos unir para que mais pessoas não percam suas vidas nesta selvageria em que se trânsformou o trânsito em nosso país. Tenho um projeto de Educação de Trânsito para ser implantado no meu município,mas infelizmente, somos barrados por falta de recursos para a implementação desse projeto. Posteriormente, colocarei o projeto no blog. Um grande abraço. Welington Batista.